7 fatos curiosos sobre a falta de higiene no século 18

Hoje valorizamos muito a higiene pessoal, mas no passado as pessoas podiam ir do berço ao túmulo sem nunca tomar um banho, por incrível que pareça. Muitas pessoas acreditavam que o banho não era saudável e que entrar na água, especialmente na água quente, permitiria que a doença entrasse no organismo. Mesmo que você decidisse tomar um banho, você nem teria pensado em tirar a roupa – um hábito que permaneceu até o final do século XIX!

Veja só 7 fatos curiosos sobre a falta de higiene no século 18:

7 – Desodorante

O desodorante não foi inventado até a década de 1880, então a maioria das pessoas estava totalmente acostumada com aquele cheirinho de enxofre de baixo dos braços o tempo inteiro. Os ricos tentariam esconder esse cheiro se encharcando de perfume. Nós todos sabemos que isso não funciona, afinal. Só foi em 1888 que o primeiro desodorante produzido comercialmente começou a se popularizar.

6 – Depilação

As mulheres não costumavam se depilar. No mundo ocidental, a remoção de pelos no corpo só se tornou comum a partir de 1920. É claro que existem algumas nações em que as mulheres possuem a reputação de não se depilarem. Bom, questão de gosto, não é mesmo?

5 – Toaletes

Casas fediam de urina e fezes. Não havia encanamento interno e a maioria das pessoas se aliviava em um penico. Em épocas posteriores, esse método era menos utilizado, pois os banheiros ao ar livre foram inventados – mas mesmo na era vitoriana penicos eram utilizados como banheiros de emergência à noite.

4 – Papel higiênico

Um banheiro portátil do século XVIII.

O papel higiênico não foi inventado até o final de 1800, então as pessoas utilizavam a criatividade para se limparem. Os ricos tinham o luxo de se limpar com tiras de linho. Os pobres usavam trapos velhos, musgo, folhas e a boa e velha “mão parceira”! Até mesmo os antigos romanos eram melhores nisso – eles usavam tecido em um bastão que era mergulhado em um balde de água.

3 – Higiene dental

A higiene dental era pouco mais do que um palito de dentes e talvez uma enxugada nas gengivas com um pano. As mulheres geralmente tinham pior higiene dental do que os homens devido à perda de vitamina da gravidez. Embora isso fosse verdade para os pobres, a empresa italiana Marvis começou a fazer creme dental no início de 1700 (e ainda são vendidos hoje). Mas, francamente, os pobres provavelmente estavam mais preocupados em se alimentar do que usar uma deliciosa pasta de dente italiana. Sem dúvidas não era algo “essencial”.

2 – Aquela época do mês

As mulheres tinham poucas opções quando a Mãe Natureza ligava uma vez por mês. Algumas usavam um pedaço de pano que era reutilizado várias vezes. Sem dúvida desagradável, sendo que precisavam secá-los na linha de lavagem com todos os outros. Outras simplesmente não usavam nada e deixavam a gravidade fazer seu trabalho.

1 – Mercúrio

Grande parte da população estava infestada de piolhos na cabeça e no corpo. Mas o lado bom é que eles tinham uma cura incrível para isso: mercúrio! A Europa do século XVIII teve um caso de amor com mercúrio: eles comiam, esfregavam na pele… e depois ficavam loucos e morriam. Bom, pelo menos os piolhos iam embora, não é mesmo?

[ListVerse]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.