Bizarro: Depois de desenterrar um bebê natimorto, esse pai descobriu que havia sido enganado

Um pai, lamentando a notícia de seu bebê natimorto, descobriu que a criança na verdade nunca tinha existido e que foi enganado por sua esposa por todo esse tempo. Rosa Castellanos Diaz, de El Coyolar, em Honduras, supostamente passou nove meses fingindo estar grávida de gêmeos, segundo relatos da mídia local. O mais bizarro disso tudo é como exatamente eles descobriram a farsa.

A moça enganou sua família, fazendo todos acreditarem que ela tinha dado à luz antes de fingir a morte de um deles, em uma tentativa bizarra de manter o relacionamento com seu parceiro. Ela foi tão longe que chegou até mesmo a encenar o funeral do bebê em um cemitério de El Coyolar, onde a família e os amigos entristecidos se revezaram para carregar o caixão e dizer adeus ao pequeno.

Porém, no dia seguinte os amigos do pai da criança, Melvin Mendoza, supostamente começaram a duvidar da história de de Rosa e decidiram desenterrar o caixão – encontrando uma boneca de plástico vestida de bebê dentro.

Rosa supostamente convenceu sua família e amigos de que estava grávida e manteve a farsa durante os nove meses inteiros.

Tudo começou em uma manhã de sexta-feira, quando a mulher deixou sua casa na vila e pegou o ônibus para a capital hondurenha Tegucigalpa, alegando que estava indo para o Hospital Escuela da cidade, para dar à luz.

Naquela noite, ela supostamente ligou para seu marido, anunciando a má notícia de que um dos gêmeos havia morrido no parto. O pai e seus parentes se reuniram e esperaram a chegada de Rosa e da criança morta.

Ela chegou um dia depois, carregando o pequeno caixão branco da criança, mas disse a eles que não podiam ver o bebê, pois o hospital havia lacrado o caixão e proibido de abri-lo. A mulher também alegou que havia deixado o outro gêmeo sendo cuidado no hospital.

O velório continuou durante a tarde, com café, pão e outros lanches servidos para amigos e familiares que vieram dar apoio à família.

Depois, naquela mesma tarde, a procissão do funeral saiu da casa em direção ao cemitério, com amigos e familiares se revezando para carregar o caixão, enterrando-o mais tarde após uma breve cerimônia.

Foi após o funeral que alguns amigos do marido decidiram abrir o caixão para descobrir a verdade, depois de acharem que Rosa tivesse inventado a história para convencê-lo a não abandoná-la.

Um deles, Ismael Mejia, disse ao jornal El Heraldo, de Honduras: “Tudo isso parecia muito estranho. Então, à noite, fomos ao cemitério para desenterrar o caixão”.

“Quando abrimos o caixão, para nossa surpresa, o que encontramos foi uma boneca, vestida como se fosse um bebê”.

“Levamos o caixão para a polícia para que pudessem ver que não tiramos a criança da caixa e a substituímos por uma boneca.”

Depois de descobrir a cruel farsa, Melvin Mendoza decidiu não processar Rosa, segundo relatos.

[Daily Mail]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.