Ela estava com medo de pular de uma ponte de 18 metros de altura, até que sua amiga decide empurrá-la

Brincar em lugares altos é sempre um perigo. Aliás, existem até pessoas que faleceram após tirarem selfies perigosas, o que nos mostra que todo cuidado e segurança são fundamentais quando falamos sobre “ir às alturas”.

Sendo assim e, por mais que envolva segurança em certos esportes, o medo é algo natural e necessário para realizar certas atividades. Afinal, qualquer pessoa que tenha de pular de mais de 5 metros de altura poderá se sentir assustada.

E foi isso o que aconteceu com Jordan Holgerson, de 16 anos: ela foi passear com seu grupo de amigos em Washington. Lá, eles foram para Moulton Falls, onde se viram andando pelo rio Yalcolt. Como frequentemente acontece entre grupos de amigos na adolescência, alguns forçam os outros a fazer coisas de todos os tipos, e quem não ousa a fazer é geralmente ridicularizado(a).

Jordan estava se preparando para pular da ponte para o rio, com seus amigos atrás do corrimão. A menina diz repetidamente “não” e “não vou fazer isso”, mas seus amigos insistem que ela pule, que não há nada a temer.

Então um dos meninos pergunta se ela está pronta, quando uma amiga empurra Jordan, que cai 18 metros de altura no rio, sem preparação mental ou física para a queda. Seus próprios amigos não podiam acreditar no que havia acontecido.

Veja só o vídeo:

No hospital, ela foi informada de que havia quebrado 5 costelas, sendo que sofreu várias lesões internas: seu esôfago danificado, sua traqueia foi lesionada e um pulmão foi perfurado. Tudo por uma brincadeira de mau gosto.

“Estava consciente quando cheguei à água, mas depois disso acho que desmaiei”, disse Jordan à KGW8”.

Sua mãe, Genelle Holgerson, quer que a amiga se entregue à polícia e assuma a responsabilidade de quase tirar a vida de sua filha. “Ela tem sorte de não ter ficado paraplégica ou ter sido morta. Ele está consciente, mas com dor. Temos sorte dela conseguir estar se recuperando”.

Jordan diz que sua amiga pediu perdão, embora para ela isso não seja suficiente: “Eu poderia ter morrido. Poderia ter sido muito pior”.

O chefe dos bombeiros do condado de Clark disse que é ilegal pular da ponte e que eles estão investigando o caso.

[UPSOCL]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.