Mega eclipse lunar vai ocorrer nessa sexta-feira dia 27 de Julho

Entre a tarde e o início da noite do dia 27 de Julho, uma sexta-feira, poderemos contemplar o eclipse total da Lua daqui do Brasil, sendo esse o eclipse mais longo do século XXI. Em toda parte leste do país o evento será visível, sendo que a Lua irá nascer durante a fase total do eclipse. Já pela parte oeste, o eclipse será visto como parcial.

Conforme o horário de Brasília, a fase total do eclipse possivelmente ocorrerá às 16h30min, acabando em torno das 18h13min.

Para que seja possível visualizar o eclipse total é necessário buscar um local que a visibilidade do horizonte seja boa ao Leste. Depois das 18h13min a Lua começará a sair da sombra mais escura (umbra), marcando o início do eclipse parcial.

O eclipse parcial acontecerá até às 19h19min, sendo que a Lua começará a entrar na fase penumbral do eclipse, marcada pela sombra mais clara, até as 20h29min. Agora, você deve estar se perguntando: por que esse será o eclipse mais longo do século XXI?

“Tudo é  uma questão de geometria, pois nesse eclipse a Lua vai passar ao centro da sombra da Terra, sendo que o eclipse total terá duração de 1h e 43minutos. Esse tempo pode ser considerado curto, porém podemos nos lembrar do eclipse que aconteceu em abril de 2015, cuja fase total teve duração de apenas 5 minutos” –  Explica Josina Nascimento, pesquisadora do Observatório Nacional.

De acordo com Josina, um eclipse ocorre quando um corpo entra na sombra de outro. Sendo que todo corpo extenso, ou seja, que não é um simples ponto, produz as regiões de sombra denominadas como “umbra” e “penumbra”, sendo a umbra a região da sombra que não recebe luz de nenhum ponto da fonte luminosa e a penumbra a que recebe luz de algum ponto da fonte luminosa.

O eclipse da Lua acontece quando o satélite passa pela sombra da Terra, sendo que o eclipse é total quando a Lua estiver inteiramente na fase umbral e penumbral quando a Lua passar somente pela penumbra.

Outro ponto importante será a visibilidade dos planetas no céu de Julho, principalmente Marte, que estará extremamente brilhante e próximo à Lua no dia do Eclipse.

“É possível ver vários planetas a olho nu no céu em Julho: Vênus está visível a oeste após o pôr do Sol e Júpiter já está alto no céu quando o Sol se põe. Ainda é possível ver Saturno, que está visível também no início da noite a leste e por fim Marte, que está em seu máximo brilho e visível a leste logo no início da noite, um pouco mais alto que a Lua”.

Portanto, vale a pena reunir os amigos e apreciar esse fenômeno único.

[Observatório Nacional]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.